domingo, 21 de novembro de 2010

para quando você me amar

é tão teu esse meu coração selvagem quanto eu mesma tenho sido tua - em carne, osso, calor e toda aura. não sei o que em mim corre léguas até o teu mundo ou o que em você fecha as janelas enquanto eu faço festa nos jardins. importa apenas os teus comandos se são simples. não me decepciona. faz assim e não diz mais isso. fica. abra. pula o muro. arromba a porta. invada. eu vou bordar em cada centímetro teu o meu nome em fios de ouro porque em meu país já tremula uma bandeira nova com as cores que você escolheu. prometo te amar sempre em recíproca e primeiro até. não me decepciona. faz assim e não diz mais isso. entra. a porta tá aberta. senta. quer uma água? me ama. não desista de mim.

{...}


meu bem, talvez você possa compreender a minha solidão, o meu som e a minha fúria e essa pressa de viver. e esse jeito de deixar sempre de lado a certeza e arriscar tudo de novo com paixão, andar caminho errado pela simples alegria de ser. meu bem, vem viver comigo,
vem correr perigo.

~

4 comentários:

Anônimo disse...

.


Suas palavras são esperadas com ânsia. Queimam como fogos de artifício. Breves e marcantes.

No fim da noite nossa de cada dia: saudade e o meu amor de sempre.

Rα i sα ~ disse...

Desde quando eu ainda estava ao seu lado: saudade e o meu amor de sempre.

Karine Rodrigues disse...

Prima, que lindo... Adorei! Estou emocionada. Gosto muito mesmo.

Darlon disse...

Quem será o anônimo?

Lilith

Minha foto
25 anos de sol em leão. queria voltar ao tempo em que era cool escrever letra de música no perfil / cozinha, escreve, pratica boxe e é jornalista nas horas vagas / acha que "transtornada" é um nome muito bacana para quem tem TDAH, eu tenho.